Telefone: (11) 4399-3132 | 4341-3110 | 4200-0767
Vendas

Silicone

São definidos pela IEC como “líquidos isolantes constituídos de poli (organosiloxanos), cuja estrutura consiste normalmente em cadeias lineares formadas por uma alternância de átomos de silicone e de oxigênio, em que a cada átomo de silicone estão ligados radicais orgânicos.”

Devido à diferença de eletronegatividade entre o silício e o oxigênio, a ligação Si-O é polar; porém, devido à sua flexibilidade, a cadeia se arranja espacialmente de modo que o composto apresenta polaridade elétrica resultante desprezível.

As principais características deste isolamento constam da tabela I, onde podem ser comparadas com as características dos outros dielétricos mais correntes. Deve-se realçar, entre elas, a boa estabilidade térmica e à oxidação, à inércia química, os elevados pontos de fulgor e ignição e sua relativamente boa inocuidade fisiológica, toxicológica e ambiental. A sua degradação no ambiente é assegurada quer por catalisadores do solo quer por ação da luz.

A rigidez dielétrica do silicone é, como em outros líquidos, afetada pela umidade e por impurezas sólidas e apresenta um aspecto particular: após uma disrupção há formação de um depósito, constituído por sílica casrbeto de silício e polímero reticulado, que origina uma ponte entre os eletrodos, causando grandes dificuldades de se conseguir um dimensionamento seguro para tensões mais elevadas.

Atributos e aplicações

As características de transmissão térmica são mais desfavoráveis e a simples substituição do ascarel por silicone num transformador obriga normalmente a uma subgraduação. O coeficiente de dilatação térmica mais elevado tem de ser considerado nas novas concepções. Além disso, os silicones exibem uma certa tendência à formação de siloxanos reticulados, de consistência gelatinosa, sob influência de descargas parciais. Há de se prever, portanto, um desenho que evite as descargas parciais.

Faça seu orçamento agora mesmo!
Desenvolvido por: AO5 Marketing Digital

Fale por Whatsapp